Periodontia




A periodontia estuda os tecidos normais e as doenças dos tecidos, sistema de implantação e suporte dos dentes. A palavra periodontia significa “perio” = em volta de e “dontia” = dentes. Compreende os tecidos da gengiva, do ligamento periodontal, do cemento radicular e do osso alveolar. A gengiva é o tecido que reveste o osso que sustenta os dentes. Em virtude da má higiene, do fumo, do stress, da imunodeficiência e de maus hábitos alimentares a gengiva fica fragilizada às infecções decorrentes de bactérias.





Diagnóstico

A placa bacteriana, com o tempo, poderá se mineralizar formando o tártaro ou cálculo gengival. Juntos, a placa e o tártaro deslocam as gengivas através da destruição das fibras que prendem o dente à gengiva. Se essa alteração não for tratada, a estrutura óssea que sustenta o dente poderá se comprometer e, a longo prazo, poderá ocorrer a perda do elemento dental. Esse abalo na estrutura óssea é denominado Periodontite (doença periodontal).


Sintomas

O sinal mais característico é o sangramento, mas devemos estar atentos também para: alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, inchaço etc.


Tratamento

Não é possível o tratamento desta doença somente com medicamentos, sejam estes locais ou sistêmicos. A placa bacteriana aderida ao dente tem que ser removida mecanicamente. O tratamento é feito pelo cirurgião-dentista que consiste na remoção da placa bacteriana aderida através de raspagem e alisamento das raízes dos dentes. Quando os instrumentos de raspagem não atingem toda área da raiz comprometida, as cirurgias são indicadas; para facilitar o acesso.


Prevenção

A sua prevenção pode ser feita unicamente removendo a placa bacteriana através de limpeza bucal doméstica com fio dental e escova macia, mais limpezas a cada 6 meses no consultório dentário.
As Doenças Periodontais atingem 75% da população maior de 25 anos de idade.

Fiquem atentos a alguns sinais das Doenças Periodontais:

  • Sangramento gengival;
  • Mau hálito persistente (halitose);
  • Gengivas vermelhas, inchadas e sensíveis;
  • Gengivas que se afastam dos dentes (retração);
  • Pus entre a gengiva e o dente;
  • Alteração no formato gengival;
  • Frequentemente indolor (assintomático);
  • Mobilidade dentária.


© 2012 Odontocorp - Todos os Direitos Reservados - Desenvolvimento FO2 Soluções Para Você